2014 © Sistema 3 | Rua Barbosa Lima, 278 - Centro - (32) 3212-6496  - Juiz de Fora - MG

A importância de ser positivo quando se está aprendendo uma língua

March 22, 2018

No início do curso de alguma língua estrangeira, é muito comum ouvirmos os alunos dizerem que a língua é algo difícil, que são muitas palavras novas, que não conseguem se lembrar das estruturas, das preposições, que não conseguem reproduzir os sons que estão ouvindo, que têm trauma com o idioma por causa de experiências muito negativas que já tiveram, que estão com bloqueio na hora de falar e por aí vai.

 

E não demora para começarem as comparações entre aqueles que “falam melhor” e aqueles que “têm dificuldade”. Esse cenário se repete frequentemente nas aulas de inglês, uma vez que a procura por essa língua é mais alta em relação a outras línguas estrangeiras e não é raro encontrar pessoas que já começaram cursos de inglês inúmeras vezes e abandonaram por diferentes motivos.

 

Essa situação toda nos dá um panorama de como nós, de modo geral, não conseguimos lidar bem com nossos erros e nem com as dificuldades que temos que enfrentar. O texto de hoje é, portanto, sobre como a negatividade no aprendizado de uma língua estrangeira atrapalha todo o processo e também, claro, sobre a importância de ser positivo nesse momento da vida.

 

 

 

 

 

A primeira coisa para tentar deixar a negatividade de lado na hora de aprender um novo idioma é pensar o seguinte: embora a motivação para o aprendizado possa ser de natureza extrínseca, isto é, algo de fora que exige que você domine essa nova língua – comumente algo relacionado ao trabalho – é importante você entender que é algo que você está fazendo PARA você e POR você. É um investimento na sua própria qualificação.

 

A pessoa que mais se beneficiará de todo o conhecimento que será adquirido é ninguém menos do que você mesmo! Embora a empresa, por exemplo, possa lucrar mais com o fato de tê-lo fluente na língua X, é você quem irá desfrutar das trocas culturais que estará apto a realizar, viagens para diferentes lugares do mundo, novas amizades, cursos que você poderá fazer dentro e/ou fora da sua área de atuação... Os benefícios são inúmeros! Portanto, se você parar de focar no fato de que TEM QUE aprender e, em vez disso, valorizar o QUERER APRENDER essa nova língua, eu garanto que as suas aulas passarão a ser muito mais prazerosas!

 

Esse pensamento é muito importante porque ele pode ser determinante para que você assuma uma postura positiva diante do seu próprio aprendizado, porque você passa a reconhecer o seu próprio progresso, passa a olhar mais para os seus acertos do que para os erros.

 

Sempre gosto de dizer que os erros são parte do processo e, na verdade, eles estão sempre presentes ao longo de toda nossa vida. Pense bem: nós cometemos erros em português, nossa língua nativa, durante toda nossa vida e está tudo bem! Ou nós percebemos logo no momento e nos corrigimos, ou nem percebemos e, mesmo assim, conseguimos nos comunicar.

 

Quando os alunos ficam presos aos próprios erros, consequentemente, começam a duvidar de sua capacidade e a se comparar com os colegas – que, muitas vezes, já têm algum conhecimento prévio. Essa comparação com os outros nunca é algo positivo! Cada um de nós é único, tem suas próprias experiências, sua concepção de mundo, a sua própria quantidade de tempo para se dedicar ao aprendizado da nova língua, suas aptidões e também inaptidões.

 

Dessa forma, saber lidar AMOROSAMENTE com a sua singularidade é essencial! Pensando nisso, compare-se apenas com você mesmo. Se você já está estudando inglês, por exemplo, há duas semanas, compare o que você é capaz de compreender e falar agora ao que você era antes de iniciar suas aulas; se você já estuda há dois meses, olhe para trás e pense se você conseguia, há dois meses, conversar sobre as coisas que você já é capaz agora.É assim que nós reconhecemos nosso progresso, não só no aprendizado de uma nova língua, mas na nossa vida no geral.

 

Vale, por fim, reconhecer que as dificuldades também são essenciais. Elas nos ajudam a valorizar ainda mais esse progresso já reconhecido através das estratégias listadas acima. Já imaginou se aprender uma nova língua fosse extremamente fácil? Qual valor as pessoas dariam para esse processo? Qual mérito você mesmo daria a aprender algo tão fácil? As respostas para essas duas últimas perguntas são óbvias: nenhum.

 

Ninguém dá valor a algo que é facilmente adquirido, tudo o que é, de fato, conquistado, com as devidas dificuldades superadas (ou, pelo menos, bem trabalhadas), tem um sabor de vitória diferenciado. Traga a positividade para si, pois, no fim das contas, tudo depende do olhar que lançamos sobre os desafios da vida!

 

Que tal aprender inglês? Faça um orçamento sem compromisso. Clique AQUI.

 

 

 

 

 

Juliana Coelho 

Professora de inglês

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Bem-vindos ao blog S3!

January 24, 2017

1/1
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square