A diferença entre ser fluente e dominar a gramática

Se você estuda algum idioma estrangeiro, certamente já desejou ser fluente. Ou isso pode ter passado pela sua cabeça ao ver alguém falando outra língua muito bem. E esse desejo é ótimo! A vontade de aprender contribui muito para o processo de aprendizagem. Mas você já pensou sobre qual direção tomar para atingir esse objetivo? Será que decorar as regras gramaticais e o vocabulário ajuda ou atrapalha? Existe outro caminho?


A primeira coisa que você deve considerar quando pensa em ser fluente é: o que é a fluência? Ser fluente em uma língua não tem a ver com saber absolutamente todas as regras. Pense na sua língua nativa: você acha que sabe todas as regras gramaticais prescritas pelos livros? Ou, ainda que saiba, você usa todas essas regras ao se comunicar? Se você não tivesse tido a disciplina português na escola, isso significaria que você não saberia falar a língua do seu próprio país?


Certamente, a resposta para as três perguntas é um sonoro não. A língua é um organismo vivo. Prova disso é que ela muda ao longo do tempo. Sendo viva, ela precisa de dinamicidade para ser aprendida. Claro que ao aprender uma língua estrangeira, existe o momento em que você estudará gramática, pois toda língua se estrutura a partir de determinadas regras. Entretanto, a noção de "saber gramática" é algo que também foi distorcido ao longo do tempo.

Se você perguntar aos brasileiros se eles sabem gramática do português, a maioria com certeza vai dizer que não. E estão todos errados! Você pode não saber toda a matéria de língua portuguesa que é cobrada em um concurso, por exemplo, mas se você é falante daquela língua, você necessariamente sabe as regras. Se não soubesse, você provavelmente teria dificuldade acentuada para se comunicar. Como você saberia ordenar as palavras em uma frase? Como saberia se deve usar passado, presente, futuro em determinada situação? Você sabe muito bem que uma frase como “Vi eu menino amanhã ali essa” não é natural, você jamais montaria uma frase assim. O que ela comunica? A menos que tenha uma proposta artística por trás, provavelmente nada. Isso é saber gramática. Não é por um milagre da natureza que você sabe que a frase é agramatical (não segue as regras da gramática), e sim porque você conhece o funcionamento da língua. Você tem experiência. Você a vive diariamente, usando-a em casa, no trabalho, no lazer...


Claro que quando você aprende uma língua estrangeira, há um momento para estudar quais são e como funcionam as regras dela. Mas, para atingir a fluência, não é necessário decorar uma lista dessas regras ou palavras. O que você precisa mesmo é trabalhar a sua capacidade de adaptação, de aplicação do conhecimento que vai adquirindo, independentemente do nível em que você está. Ao atingir a fluência, não vai ser o fato de não saber (ou esquecer) determinada palavra que vai impedir a comunicação, já que terá desenvolvido uma habilidade para "se virar" na situação: usando sinônimo, fazendo pequenas alterações na sua narrativa até que fica bem explicado o que você planejou dizer.


Outro ponto importante que às vezes você pode esquecer é que não existe simplesmente o nível zero de conhecimento e o nível fluente. Existe muita coisa aí nesse meio do caminho, e é preciso exercitar o idioma em qualquer nível que seja, ao invés de ficar esperando o "nível perfeito" (que não existe) para começar.


Vamos desconstruir alguns mitos que às vezes temos em mente quando o assunto é fluência?


  • Ser fluente não é ter decorado todas as regras gramaticais da língua: se você estudar tempo verbal, por exemplo, o que importa mais: saber explicar a estrutura dele e quando ele é usado, ou saber usá-lo de fato?

  • Para ser fluente não é preciso decorar uma lista de vocabulário: você acha que tentar se lembrar de uma lista de palavras soltas, sem contexto nenhum, na hora de se comunicar, é o melhor caminho? Será que você se lembra até hoje de todo conteúdo que você decorou na escola ao longo da vida?

  • Entender o que um americano ou um britânico falam não te torna necessariamente fluente em todas as situações: lembre-se sempre que fluência tem a ver com sua capacidade de se comunicar. Estados Unidos e Inglaterra não são os únicos países do mundo a falar inglês oficialmente. Como você se sairia conversando com um indiano? Ou com um francês que também fala inglês?

  • Você não vai ser fluente só quando estiver no nível avançado: até na nossa língua materna, as pessoas se expressam de formas diferentes, o que tem a ver com conhecimento de mundo e experiências pessoais de cada um. Alguns têm mais desenvoltura do que você para falar de determinado tema, enquanto você se sai melhor do que os outros se o assunto for do seu conhecimento. Por que seria diferente com uma língua estrangeira?

  • Você não vai atingir fluência só quando for ao exterior: fluência em uma língua é algo que se constrói aos poucos e que precisa de prática. Será que adianta você ir ao exterior para alavancar o inglês e ter medo de falar com todo mundo? Da mesma forma, não é possível praticar a língua no seu próprio país, ao invés de esperar a viagem chegar para só então praticar?

  • Não saber uma palavra não prejudica sua fluência: pode acontecer de você não saber determinado vocabulário em uma conversa, por nunca ter se deparado com ele antes. Também pode acontecer de você se esquecer de algo. O que te ajudaria a se sair melhor nessa situação seria saber aquela palavra ou saber usar todo o seu conhecimento para dar continuidade à conversa?


Essas são algumas ideias que nos atrapalham na hora de aprender um idioma. Ao longo do texto, citei muitas vezes o inglês, por ser a língua que eu ensino, mas as reflexões servem para qualquer língua que você esteja estudando ou tenha vontade de estudar um dia.


Você acha que tem alguma outra crença que te impede de explorar seu potencial? Conta aqui nos comentários!






Ágata Avelar professora de inglês







TURMAS NOVAS DE INGLÊS

12 de janeiro, 2021


3ª, 4ª, 5ª feira

manhã: 09 às 12 horas

tarde: 14 às 17 horas

noite: 19 às 22 horas


Para receber o seu orçamento, basta clicar aqui.


Posts Em Destaque